A IGREJA QUE JESUS CRISTO FUNDOU


Por Olavo
As várias denominações causam confusão no mundo religioso em nossos dias, e são contrárias à oração de Jesus na noite anterior a sua morte (João 17:20-21), a Igreja é o corpo de Jesus, Ele é a cabeça desse corpo, e em Jo. 17:20-21, Ele orou ao Pai pedindo que a sua igreja fosse um só como Ele e o Pai. As denominações existentes nos dias atuais, ensinam e praticam coisas diferentes. Sabemos que Deus não criou essa confusão. O modelo que ele dá na Bíblia não é difícil de entender, nem impossível de praticar. O problema é que a vaidade do homem e a sua ambição por cargos, dinheiro e fama determinaram as "modificações", "tradições" e "melhoramentos" humanos confundindo a visão da simplicidade do plano origi
nal revelado pelo Espírito Santo no Novo Testamento.

Talvez você já se tenha perguntado: Por que tantas denominações? E cada uma com sua “doutrina”? Será que existe deuses diferentes? Em qual delas podemos ter a certeza de ser a verdadeira igreja de Cristo? Neste artigo, quero convocar cada leitor a tentar deixar de lado tradições humanas e idéias preconcebidas para ver claramente a simplicidade do padrão do Novo Testamento, de organização de uma igreja. Tão certamente quanto os primitivos cristãos foram capazes de organizar-se em agrupamentos que funcionaram, conhecidos como igrejas locais, sinceros seguidores de Jesus podem fazer o mesmo hoje em dia. Humildemente devemos estudar e aplicar o ensinamento das Escrituras (Tiago 1:21-25).

Realmente, fica muito difícil para quem quer seguir os ensinamentos do evangelho, e se depara com as aberrações existente naquilo que é convencionalmente chamado de "IGREJA" homens que se dizem "pastores" assumindo o papel de presidente, outros no cargo de secretario, tesoureiros e vai por ai afora, você liga uma televisão, e, lá está o cidadão que se intitula de "pastor", missionário, ou evangelista, antes de pregar, fazendo propaganda do seu livro, do seu cd e/ou dvd, e ainda tem aquele que para engrossar o seu salário, nomeia a sua esposa como "pastora" e quando você cita o versículo da bíblia, que proíbe a mulher de, se quer, emitir sua opinião na igreja, (I Co. 14:34; Ef. 5:22-24.) vem aquela conversa de que "isso foi naquele tempo, quando a mulher não tinha direito algum, até para conversar, ela não podia se dirigir ao homem sem o consentimento dele" Esses elementos, são instrumentos usado pelo demônio para justamente confundir as pessoas; você já leu ,o diálogo da mulher com, a serpente? Leia Gn.3:1-5, você vai ver que ali, o demônio também colocou uma dúvida na mulher, "Deus Sabe, que se você comer...."os demônios de hoje usam de um artifício sutil, que você não percebe, mas na verdade, o que eles dizem é mais ou menos assim:

"Deus não é onisciente coisa nenhuma, isto foi inventado para que você tenha medo dele, porque ele nem sabia que no século XXI, as mulheres já estariam independentes, tem até mulheres que mantém a casa e ainda sustenta o homem", há também que considerar que um dos motivos principais que Deus exclui a mulher é a sua menstruação que a torna imunda, Lv. 15:18-21, nos dias de hoje, existe até tratamento para a mulher não menstrual, é o caso das atletas, mas, o fluxo existe, portanto ela será imunda enquanto durar seu ciclo, portanto, o que o apostolo Paulo disse: "se alguém se considera profeta ou espiritual, reconheça ser mandamento do senhor o que vos escrevo" I Co. 14:37, é atribuído a um deus que não sabe o que diz, um deus sem o mínimo conhecimento do que é capaz o ser humano, pois só se entende isto, porque, embora temos que reconhecer a evolução da mulher e nos regozijamos com ela e ficamos muito felizes em saber que não estamos sozinhos na luta por dias melhores, não só de nossa família, mas da nossa cidade e porque não dizer do nosso país, pois, a mulher como ajudadora do homem, como afirma a biblia, Gn. 2:18, finalmente está assumindo seu papel na sociedade, mas não administrar as coisas de Deus, consagradas a Ele, não é possível.

Ele mesmo deu, essa incumbência ao homem, como deu à mulher, o privilegio da dar luz à filhos, isto não compete ao homem, portanto, se alguém lhe disser que naquele tempo era proibido a mulher conforme estabelece a biblia, mas hoje a realidade é outra, das duas uma: ou esse Deus, não ta com nada, ou esse elemento está sendo usado pelos demônios, eu fico com a ultima hipótese, porque, o deus dele eu não sei, mas o meu DEUS com d maiúsculo, esse é verdadeiro e imutável, o que ele inspirou no inicio do universo, continua imutável ainda hoje, assim, se eu chegar em um local, e uma senhora se apresentar a mim como "pastora" saio na mesma hora, e não lhe dirijo a palavra, como cidadã, eu a respeito tudo farei no que estiver ao meu alcance para lhe ser cordato, porem, no que se refere ao lado espiritual, a mulher que se diz "pastora" com certeza absoluta, é serva do diabo, ou então, se ela tiver um diploma de curso universitário que lhe atribua esse cargo, também respeitarei essa condição na pessoa física dela, e nesse caso, se este é o titulo lhe atribuído por nossa lei, sem dúvida que respeito,embora sem aceitar.
O Modelo de Organização de Igrejas Locais no Novo Testamento

Precisamos começar por um entendimento básico da idéia bíblica de uma igreja. No Novo Testamento, uma igreja é simplesmente um grupo de cristãos que seguem a Cristo. Funcionava mais ou menos assim: um, ou alguns dos discípulos, saiam para determinado lugar, levando a mensagem do evangelho, e ali, permaneciam por um determinado tempo, até que houvesse novos convertidos, os quais, seriam ensinados em toda escritura, At. 5:42; 14:20-22. A palavra igreja, pode ser usada para falar de todos aqueles que servem ao Senhor, não importa onde estejam (Hebreus 12:22-23). É, freqüentemente usada para descrever grupos locais de discípulos, que se encontram para adorar, para edificarem uns aos outros, e para proclamar o evangelho de Jesus. É neste sentido, que lemos sobre a igreja em Antioquia da Síria (Atos 13:1), sobre as igrejas em Listra, Icônio e Antioquia da Pisídia (Atos 14:21-23), sobre a igreja em Éfeso (Atos 20:17), a igreja em Corinto (I Coríntios 1:1; II Coríntios 1:1), as igrejas na região da Galácia (Gálatas 1:2) e a igreja dos tessalonicenses (1 Tessalonicenses 1:1; 2 Tessalonicenses 1:1). É neste ambiente de igrejas locais que encontramos homens escolhidos para supervisionar e guiar, em cada cidade, seguia-se o mesmo procedimento descrito acima, uma vez convertidos,seriam ensinados na Palavra, e aqueles que se destacavam, era escolhidos para orientar os demais irmãos, até que houvessem homens que preenchesse os requisitos descritos em Tt. 1:5, para serem escolhidos para presbíteros (ajudante).

Os sistemas comuns de superestruturas de denominações, de ligas internacionais de igrejas e de hierarquias que ligam e até governam milhares de igrejas locais, são invenções do homem. Não há modelo bíblico de tais arranjos, nem as diversas denominações, portanto; a igreja em Porto Alegre, Santa Catarina, Paraná; sul, sudeste, centro-oeste, nordeste, ou norte, seria uma só, e seria descrita pela; IGREJA DE CRISTO QUE ESTÁ EM.... .

No Novo Testamento, os cristãos serviam juntos em congregações locais, recebiam a mensagem. perseveravam no estudo que lhes era ministrado e procuravam crescer espiritualmente na palavra de Deus, I Co 2:4-5. Eles eram gratos pelos seus irmãos em outros lugares, mas não tentavam criar algum laço de organização onde os cristãos de um lugar pudessem dirigir ou governar o trabalho de discípulos de outro lugar.

Certa vez, um "pastor" me disse, rebatendo, as reclamações das revistas da Escola Bíblica dominical, que eram e ainda são, mau redigidas e com interpretações errônea da biblia, comentada por "pastores" com vários cursos e até pós graduação, que, ele, não podia comprar outras revistas de outras denominação, embora reconhecesse os erros, mas, que ele era obrigado a continuar a comprar aquelas revista. Certamente esse "pastor" e tantos outros que precedem assim, não conheceram o poder de Jesus, porque o Senhor declarou: se, pois, o filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. Como eles são obrigados a fazer ou deixar de fazer? Isto, inclusive, é um direito consagrado na Constituição brasileira de 1988.
A Formação de Igrejas Locais

Conforme se espalharam pelo mundo, partindo de Jerusalém, cumprindo o mandado de Jesus, ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as cousas que vos tenho ordenado.E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século. Mt. 28:19-20. Cada cristão, levou o evangelho a outras pessoas. 
O evangelho começou por ser pregado a todos os homens, independente de quem era, o que fazia, qual a nacionalidade, foi pregado para um eunuco, At. 8:27-30, ao gentio, At. 10:28; era o início da igreja de nosso Senhor Jesus Cristo, sendo levada àqueles que não podia se quer participar ou mesmo assistir as reuniões nas sinagogas, o caso do Eunuco, homem que não era aceito no meio do povo israelitas, era, portanto, considerado impuro, homem que a lei lhe vedava todo convívio com o povo de Deus, Dt. 23:1, também era considerado impuro o curtidor, que pegava no animal morto, Nm. 11: 36 e 39, essas pessoas, eram portanto, ou alijadas do convívio com os israelitas, ou, pelo menos, eram evitados pelo povo israelitas. A igreja do senhor Jesus, continuava sua marcha para cumprir o papel que o Senhor lhe havia incumbido, evangelizar e fazer discípulos Mt. 28:19-20, e, como havia prometido, Jesus estava com sua igreja, e, acrescentava mais e mais novos convertidos para que sua igreja pudesse crescer, At. 2:47, e assim, perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações, At. 2:42. A semente (a palavra, ­ Lucas 8:11) foi plantada e produziu fruto (cristãos, ­ Lucas 8:15; I Coríntios 3:7). Estes novos discípulos começaram a adorar e a trabalhar juntos no serviço de Deus (Atos 2:44). A igreja começou a ser perseguida para não continuarem a pregar o nome de Jesus, At. 4:1-4, porém o Senhor Jesus havia dito: "as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Mt.16:18.

Era portanto, a promessa do Senhor se cumprindo e sua igreja crescendo, até que o Senhor mostra o seu poder trazendo para sua igreja aquele que se dedicava, ao que ele cria ser agradável a Deus, um Fariseu, radical e arrogante, que buscava destruir o que os apóstolo construíam, era ele conhecido politicamente e na sinagoga como Saulo de Tarso, foi esse homem, perseguidor dos cristãos que o Senhor selecionou para dar continuidade ao trabalho junto aos gentios(povo não pertencente à religião israelita), esse homem infundia tanto terror aos apóstolo, que duvidaram da sua conversão, At. 9:13; 9:20-21, 26, então passou a ser aquele que mostrava para o povo gentio, que a sinagoga, não tinham mais importância, o ministério levidico já não existia mais, que a lei havia cumprido o seu papel, Gl. 3:23-25, 4:4-5. 
Ninguém conseguiu explicar tão bem a diferença entre a lei e a graça, Gl. 5:1-4, embora, muitos ainda não entenderem ,que a Igreja do Senhor Jesus, é superior à lei de Moisés e que se cumprirmos um mandamento da lei, por toda lei nos obrigamos Tg.2:10, se pregamos na igreja do Senhor Jesus, a obrigação do dizimo, e não fazemos o sacrifício de bodes, ou o sacrifício de ovelhas, cordeiros e tantos outros rituais obrigatório que consta no livro de Leviticos, com certeza estamos pecando, na lei dos homens, quando o cidadão morre, a lei não tem nenhuma eficácia sobre ele, assim também na lei de Moisés Gl. 2:19, a lei serviu de aio(tutor), e o tutor, quando o menino atinge a maioridade, o tutor deixa de existir para ele, assim a lei nos levou ao nosso entendimento que é Cristo, deixando de existir para o judeu e para todos os povos, no campo espiritual, não no que diz respeito ao estado civil de cada um, que continuam sujeito à lei de seu país. Foi através de Paulo que a igreja de nosso Senhor Jesus Cristo tomou uma impulsão muito grande no meio do povo gentil. Antioquia da Síria (Atos 13:1), igrejas em Listra, Icônio e Antioquia da Pisídia (Atos 14:21-23), Não encontramos nas escrituras nenhum citação de prédios imponentes para abrigar a reunião do salvos por 
Cristo. A igreja é uma organização?

De modo nenhum, Muitas pessoas têm a noção errada de que a igreja é uma organização ou instituição, e por isso, o que vemos hoje? Um comercio aonde se vende tudo, tudo é motivo de lucro, usa-se a vaidade das pessoas para explorar os fieis, constroem-se verdadeiros ídolos, na musica, no cinema em formato de DVD, livros, Temos "pastores" escritores, os quais, fazem propaganda dos seus livros na mídia e até na hora de um culto, temos irmãos envolvidos com a política, e que, para enganar os fieis, dizem que é necessário ter um homem de "Deus" na política, para que a igreja não seja prejudicada em nada, como se a verdadeira igreja de Cristo precisasse de alguém para defendê-la, a verdadeira igreja de Cristo já tem quem a defenda e já a defendeu na cruz do calvário, a verdadeira igreja de Cristo foi comprada com o precioso sangue do filho de Deus, portanto, é propriedade exclusiva de Deus, e ai daquele que se levantar contra ela, pois foi o próprio Senhor, quem disse, que nem as portas do inferno podem prevalecer contra ela . Este não é o conceito bíblico de igreja, Jesus não morreu para estabelecer uma instituição, mas para salvar o povo do pecado (Atos 20:28; 1 Coríntios 6:20). Jesus e o Pai não habitam numa organização, mas no povo que os obedece (João 14:15,23), tem políticos no meio; tem comercio; tem ídolos, seja cantor ou ator, tem hierarquia, presbíteros, maior que diácono; diácono, maior que trabalhador, então, com certeza absoluta, não é a igreja de Cristo, não é a igreja que ele fundou, saia daí imediatamente, antes que o Senhor volte, ou, você irá com certeza para o lado esquerdo Dele.

Em vez de falar de uma organização, a Bíblia descreve a igreja como um corpo composto de membros vivos (Romanos 12:4-5; 1 Coríntios 12:12-27; Colossenses 1:8, 24; Efésios 5:23). Estes membros do corpo são "blocos" ou "pedras" usados na construção da igreja (I Coríntios 3:10-15). A marcha da igreja continuou com o apóstolo Paulo, que foi sendo levado a vários lugares; igreja em Éfeso (Atos 20:17), a igreja em Corinto (1 Coríntios 1:1; 2 Coríntios 1:1), as igrejas na região da Galácia (Gálatas 1:2) e a igreja dos tessalonicenses (1 Tessalonicenses 1:1; 2 Tessalonicenses 1:1).Em cada cidade onde homens e mulheres obedeciam ao evangelho, as igrejas eram formadas (Atos 14:21-23). Mas, a igreja primitiva, para se formar e mesmo depois de formada, não tinham uma sede própria, ou um prédio suntuoso, como hoje se vê, reuniam se nas sinagogas At. 18:4; 19:8 de onde foram expulsos, muitas vezes com açoites At. 21:30-32, e até em margens de rios At. 16:13.
A Supervisão da Igreja Local

Quando estas congregações se formaram, eram grupos de recém-convertidos que tinham que crescer (1 Coríntios 3:1-2). Quando amadureciam, desenvolviam-se homens que satisfaziam, às qualificações de Deus, para prover supervisão a essas congregações. Esses homens, eram selecionados para servirem como presbíteros, (Atos 14:23). A Bíblia também usa a palavra bispo para descrever os mesmos homens, e diz que o seu papel é pastorear (Atos 20:17, 28; I Pedro 5:1-2). A igreja, não era um edifício, um prédio enorme com suas torres visível de longe, uma construção de cimento e ferro, ela era viva, crescia e se movia, At. 9:31, edificando-se e caminhando, isto por si só já fala tudo, caminhando, não ficavam parados esperando que alguém viesse ouvir a palavra, mas a igreja ia até o povo, se assim não fosse, como se explica, o que o Senhor Jesus falou: "as portas do inferno não prevalecerão contra ela? Mt. 16:18.A distinção que muitos grupos religiosos fazem entre pastores, bispos e presbíteros não é baseada na Bíblia. Os presbíteros serviam na igreja local para pastorear "o rebanho de Deus", no meio dos quais estavam (1 Pedro 5:1-2). Sua responsabilidade e autoridade para supervisionar não ia além do rebanho local. Não há nenhuma base bíblica para presbíteros de um local supervisionarem uma igreja em outro local. 
Quando se falava da igreja de Cristo vinha sempre o lugar aonde ela estava, era a única identificação, porém, em momento algum, encontramos uma denominação, esta, foi criação do homem para satisfazer seu ego, pura vaidade, cada um querendo aparecer mais do que outros. É também, interessante e importante observar, que as passagens que falam de bispos, presbíteros, nunca falam de apenas um, servindo numa congregação. O modelo do Novo Testamento é ter uma pluralidade de bispos numa igreja local (Filipenses 1:1). Deus não autorizou nenhum homem a supervisionar sozinho uma igreja local. Portanto, a figura do pastor(o "pastor da minha igreja) não é bíblico, é pura invenção do homem, assim, também, o costume que hoje domina nos meios evangelistico, igreja filiadas a outras igrejas maiores, e o que é mais absurdo, é que essas "igrejas matrizes" não ajuda em nada àquela pequena, conhecida como, "igreja filiada" ou, em outros casos "igreja ministério de...", essas tais, são na verdade, organizações com a finalidade de lucro e quanto mais, melhor, cuidado, se você freqüenta uma dessa organização pare agora, você não conheceu o Senhor Jesus, não conheceu sua igreja, e, nunca fez nada para o trabalho do verdadeiro PASTOR, você até agora tem servido ao homem e sua organização, esta orientação, dei a um "pastor" em um de nossos estudos bíblicos, numa cidadezinha do interior; Ele me disse que muitas vezes, a arrecadação de ofertas e dízimos, não cobria as despesas e ele ainda tinha que enviar a parte para a tal igreja matriz a cujo ministério, ele e sua igreja pertenciam, comecei por lhe mostrar acerca do dizimo, que o mesmo não é para aplicação da igreja, isto foi no tempo do sacerdócio levidico, que já não existe mais, agora o sumo sacerdote é Jesus, e Ele mesmo não pertence a linhagem de Levi(veja estudo sobre dizimos), quanto ao enviar dinheiro para a tal "igreja" lhe alertei que isto é ante-biblico, Graças a Deus que o espírito Santo tocou nele e Ele acabou com esta pratica, hoje o dinheiro das ofertas, é suficiente para as despesas e para suprir necessidade de algum membro.

Qualificações de Presbíteros/Bispos




Duas passagens indicam claramente as qualificações que um homem tem que possuir para servir como bispo (1 Timóteo 3:1-7; Tito 1:5-9). Nenhum homem que não possua todas estas qualificações deverá ser selecionado para servir como presbítero/bispo. Antes de selecionar seus , presbítero/bispo os membros da igreja local deverão estudar cuidadosamente estas listas para estarem certos de que tenham dois ou mais homens verdadeiramente qualificados. Paulo falou de qualificações familiares: esposo de uma só mulher, governe bem a própria casa, tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados. Ele deu uma extensa lista de exigências espirituais e morais: irrepreensível, temperante, domínio de si, sóbrio, modesto, hospitaleiro, tem bom testemunho dos de fora, não dado ao vinho, não violento, cordato, inimigo de contendas, não avarento, não arrogante, não irascível, amigo do bem, justo, piedoso. Um bispo precisa também ter experiência e capacidade para ensinar: apto para ensinar, não neófito, apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem. É claro que Deus quer homens espiritualmente maduros que se dedicarão aos seus irmãos para servir como presbíteros. Este não é o trabalho dos jovens, dos novos convertidos, ou homens que ainda não aprenderam a guiar suas próprias famílias, nem é papel atribuído a mulheres. Estas qualificações não se adquirem recebendo diplomas de cursos de seminários, mas dedicando-se ao serviço do Senhor.

Outros Servidores - Diáconos

Diáconos são homens especialmente qualificados e escolhidos para servir. O livro de Atos, no capítulo 6:1-4, foi criado o corpo de diácono na igreja do Senhor Jesus, naquela ocasião, os 12 apóstolos, tinham uma responsabilidade de ensinar os discípulos para os preparar para o trabalho, pregação e divulgação do evangelho, como havia aumentado em muito o numero dos discípulos,quase não sobrava tempo para mais nada alem daquele de ensinar, foi quando, houve reclamação acerca do trato dado ás viúvas existente no seu meio, as quais estavam sendo preteridas por falta de gente para lhes servir e suprirem suas necessidades, então os doze pediram que fossem escolhido sete homens dentre os seguidores para servirem nesse mister, foi então escolhidos uma lista que se encontra em At. 6:5, e que, foram levados aos apóstolos que os consagraram ao serviço, desde que, reunissem as condições determinada para tal. I Timóteo 3:8-12: "Quanto a diáconos, é necessário que sejam respeitáveis, de uma só palavra, não inclinados a muito vinho, não cobiçosos de sórdida ganância, conservando o mistério da fé com a consciência limpa. Também sejam estes primeiramente experimentados; e se se mostrarem irrepreensíveis, exerçam o diaconato . . . O diácono seja marido de uma só mulher e governe bem seus filhos e a própria casa."

Vale observar, que os diáconos deveriam conservar os mistérios da fé, e o que vem a ser isto?

Ora, a fé é a certeza de cousas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem Hb. 11:1; assim pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistério de Deus, ICo. 4:1, nesses versículos bíblicos, encontramos esclarecimento para a pergunta, quando esperamos algo, é porque sabemos que virá, quando temos convicção, temos certeza do fato que esperamos, mas coisas que não se vêem, ai a coisa complica, ai é que existe o mistério, no segundo caso, que os homens nos considere ministro de Cristo; despenseiros dos mistérios de Deus, ora ministro, é aquele que executa um trabalho, realiza uma obra; despenseiro, é aquele que guarda a despensa, compartimento aonde se guarda os alimentos, isto tudo nos leva que, Diácono não é cargo como muitos pensam, e sim, trabalho, é a realização de determinada tarefa, ou, tarefas, ser diácono, portanto, é assumir as tarefas que lhe compete. Tenho visto nas igrejas muitos diáconos que aceitam o cargo, mas não executam as tarefas, pois quase sempre, ele não comparece para executar, e, quando cobrado, diz que não pode, por ter compromisso, com sua vida particular , que falta de conhecimento bíblico, estão dando para Deus o que a sua vida profissional não quer, aquilo que não serve para ganhar dinheiro, é como dizer, aceito ser um despenseiro dos mistérios de Deus, porém se não me sobrar tempo, ele que espere outra oportunidade. Cuidado, você aceitou o titulo, assuma também o trabalho se não está em você decidir, peça afastamento, para que outro que possa faça o que você não pode fazer, Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará, Gl. 6:7

Evangelistas

Evangelistas ou pregadores são homens que proclamam a boa nova de Jesus Cristo. Também não é cargo, nem tampouco obedece uma hierarquia, como se vê hoje, ninguém pode ser evangelista se antes não tiver sido diácono, e, em algumas denominação, só pode ser evangelista aquele que é presbítero, quanta ignorância! Vamos meditar um pouco na palavra de Deus? Jesus disse: Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Mc.16:15 em outra ocasião Ele disse: Se me amais, guardareis os meus mandamentos.Certamente que podemos citar esses trechos da seguinte forma: o que eu mando no momento é isto, que vocês vão pregar o evangelho a toda criatura, lembrando sempre que, vocês só provam que me amam se realmente forem pregar o evangelho porque eu estou mandando> É claro que cada um,com seu cada um, nem todos estão em condições de pregar, porque na realidade ainda falta muito para terem condições de saírem por ai a pregar a palavra de Deus, precisam conhecer a palavra, nela meditar de dia e de noite, ter uma vida pautada pelo evangelho, ter um procedimento consagrado para Deus. O evangelista, não precisa necessariamente viajar, pode pregar o evangelho no seu trabalho, na sua rua, na sua cidade, junto aos seus amigos e até aos parentes que não conhecem ainda o Senhor Jesus, mas de uma coisa esteja certo, pregar o evangelho não é ficar insistindo com uma pessoa até ela tomar uma decisão, de modo nenhum, lembre-se que o Senhor Jesus quando pregou para aquele jovem Ele disse: vai, vende os teus bens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-me Mt. 19:21, Jesus disse isto e se foi, não voltou lá para falar-lhe de novo não, pelo menos, a palavra assim não declara.
A Simplicidade do Plano de Deus

É interessante observar, como Jesus ama a sua igreja e Ele mesmo fez a parte mais difícil da obra, apenas recomendou que seus seguidores fizesse a parte mais simples, amar uns aos outros, Jo 13:34 e, que, deveriam partir o pão em memória Dele ICo 11:25, assim era a igreja no inicio, havia simplicidade At. 2:46. O plano simples de Deus de organização de igreja parece muito simples. Basta como vimos o amor, a simplicidade e lembrar sempre o sacrifício do Senhor Jesus Seguindo este plano, qualquer grupo de crentes biblicamente batizados pode começar a adorar a Deus e a trabalhar unido como uma igreja local. Não precisam de treinamento em algum seminário. Não precisam de permissão de nenhuma diocese ou convenção. Não precisam filiar-se a nenhuma denominação ou liga de igrejas. Não precisam esperar que algum corpo eclesiástico lhes envie um padre ou pastor.

sobreiraolavo@zipmail.com.br
estudosbiblicosnolar@hotmail.com


6 comentários:

Postar um comentário