Quem é meu próximo

Quando o Mestre da Lei experimentando a Jesus perguntou-lhe: "Mestre, o que preciso fazer para herdar a vida eterna? " "O que está escrito na Lei? ", respondeu Jesus. "Como você a lê? " Ele respondeu: " ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todas as suas forças e de todo o seu entendimento’ e ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’".Disse Jesus: "Você respondeu corretamente. Faça isso, e viverá". Lucas 10:25-28

Para se justificar o Mestre da Lei perguntou: "Quem é o meu próximo"? Então Jesus conta uma parábola em que os religiosos omitiram ajuda a um homem que foi assaltado, mas um não religioso o socorreu, e esse foi quem cumpriu a vontade de Deus. Sim, o não religioso foi o próximo, um soco no estômago da cúpula religiosa.

Jesus mostra uma triste realidade, os  vilões da história não são apenas os assaltantes, mas sim aquelas pessoa que se preocupavam mais em estar em dia com a religião, seguir doutrinas, cumprir preceitos cerimoniais, rituais religiosos, frequentar reuniões, do que com a solidariedade e afeto para com o próximo. Jesus mostrou que apesar de serem religiosas eram, indiferentes ao sofrimento humano, petrificadas, insensíveis, egocêntricas e egoístas.

 Entre socorrer um homem moribundo e cumprir uma doutrina da religião (a mais típica de todas: manter distância do ímpio e imundo, ou seja, aqueles que estão fora da religião), as pessoas escolheram cumprir o ritual da religião e permanecer alheias ao sofrimento do próximo.

Jesus mostra que a espiritualidade do reino de Deus não é ritualista, cerimonialista, não é cumprir atividades religiosas e doutrinas, a espiritualidade do reino de Deus é amor, solidariedade, da ética, do caráter, do relacionamento humano.

Muitas pessoas amam as outras por causa das suas qualidades, o benefício que recebe em troca do amor. A mensagem de Jesus não é amar por causa de, mas apesar de, mesmo que o amor não traga benefício algum a nós.

1 comentários:

Postar um comentário