Os 10 mandamentos são a Lei de Deus em si?

Os 10 mandamentos não são a Lei de Deus em si; são a aplicação da Lei de Deus no contexto judaico. (Hebreus 8:13; Romanos 9:4;Efesos 2:15-16; Galatas 3:19-27) Quando Jesus veio ao mundo, ele mostrou de fato o que era a Lei de Deus, ela é amor (a Deus e ao próximo), e a aplicação dela no contexto cultural da época, era que as pessoas fizessem do próximo uma extensão de si mesmas. (Mateus 22:39) Tudo tem um contexto. A Lei de Deus é imutável (e ela é amor a Deus e ao próximo), mas a revelação dela é contextualizada. Da mesma forma são os mais de 600 preceitos da lei mosaica. Todos tinham um significado claro para eles. (Hebreus 7:12; Gálatas 5:11)


Como poderia ser a aplicação da Lei de Deus a você hoje? (I João 3:23-24)

Se você sabe que se você beber vai ficar descontrolado, agressivo, prejudicar as pessoas, causar confusão, agredir o próximo, em fim, qual é a Lei de Deus pra você? "Mantenha-se longe de bebedeira", se eu prejudico o próximo, propagando a dissensão, logo, é contra a Lei de Deus.

E esse parâmetro deve ser seguido em tudo na vida no dia a dia. Por isso antes de perguntar se algo é contra a Lei de Deus, pergunte-se: Vai prejudicar alguém? Ferir? Magoar? É falta de amor? Simples assim. Por isso no evangelho o grau de maturidade e evolução está muito além da revelação judaica de uma cartilha de regras, ao invés disso a revelação de Cristo nós instiga a maturidade, ao discernimento, ao raciocínio. Por isso foi dito: "todas as coisas são permitidas, mas nem tudo convém, nem tudo edifica" (1 Coríntios 10:23)

A Lei divina sempre visa gerar amor. Na lei de Moisés observamos muita coisa que para nós não tem sentido (como cuidados com a barba e com modelos de roupas), mas que para eles, naquele momento, fazia sentido e demonstrava de alguma forma que Eles adoravam a Deus. (Lv 19:27-28)

6 comentários:

Postar um comentário