Pastores ungidos, azeite da unção, bugigangas religiosas. Afinal, por que as pessoas aceitam estas crendices??

Muita gente crê em Jesus para salvação de suas almas, na pessoa do Filho Amado, jamais se deixam confundir ou iludir com recalcadas parafernálias dos religiosos, que inventam, vivem por fantasias, e neste sentido, milhões de cristãos se tem feito de presas.
Cristo nos admoestou que, os sinais seguirão aos que crerem, porquanto, é imprescindível nossa perseverança na Palavra de Deus, devemos dar lugar para que o Espírito Santo fale em nossos corações, e não que estejamos de ouvidos a ouvir qualquer coisa.
Não é por que o fulano ou ciclano usam um terno e tem carteirinha eclesiástica, ou que se diz pastor, ou se apresenta como oficial com autoridade hierárquica sejam alguma coisa, para mim não passam de simples homens religiosos.
O espírito cristão de hoje foi reduzido a freqüentar cultos. A ouvir o que sabemos não passar de mentiras e nos calarmos de cabeça baixa. A defender a doutrina da instituição, suas regras e seu governo como se fosse uma criação divina e pior, como se possuísse poder divino. A submetermo-nos a rudimentos, a homens e a doutrinas. Nós damos dinheiro para uma instituição, para que ela crie mais templos ou organize novas obras, e não fazemos nada pelos outros. Encarregamos alguém de fazer isso em nosso lugar. Já repararam que a maioria das instituições arrecada, mas quando surge algo que necessita ser feito se apelam para voluntaries, para boas almas engajadas? As grandes e famosas instituições religiosas hoje são aberrações. Se fossem apenas um lugar onde se cometessem erros, mas houvessem também ações para se corrigir esses erros, se houvesse interesse real em se corrigir esses erros, então teríamos hoje locais onde a Palavra pudesse ser estudada, compartilhada e passada a diante. 

No entanto, vemos coisas muito mais horrendas do que simples deslizes humanos. Nos vemos soterrados em manipulação, ganância, jogos de poder, exploração moral e financeira . Onde deveríamos encontrar a graça divina não vemos nada além da podridão humana, nada diferente do que os antros de vergonha que dizem combater – na verdade existe uma diferença: esses antros se mostram menos hipócritas, não tentam se passar por algo que nunca serão, nem tentam divinizar seus pecadores. Podemos chamar isso de “a igreja”? Recusêmo-nos! 


Nossa geração (este tempo presente) tem o privilégio de possuir, em cada lar, pelo menos um exemplar da Bíblia (livro que contém a Palavra de Deus, algumas com diversas alterações, mas temos), e mesmo assim, são milhões e milhões de pessoas que andam ouvindo qualquer baboseira que se fala nos palcos religiosos, que alguns chamam de púlpito, outros de altar, o certo é que muitos acreditam que, estes lugares de vantagem concedido a alguns, com exclusão de outros, são a casa e o altar a Deus
Bugigangas religiosas
Pulseiras, canetas, toalhas, martelos, vasos, “ungidos”? Tudo quanto se “vende” (aliás, em mentira, pastores dizem que outros devem adquirir estas bugigangas como ofertas) nos lugares com placas de “igreja”, isto não tem propósito de Deus, é um comércio religioso que somente visa enriquecer os tais pastores, bispos, apóstolos(??).
É Crença ou é fé?
Crença legado que é transferível como um pacote fechado. O evangelho é fé. A religião é crença. Ora, fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a convicção, a certeza e a prova das coisas que se não vêem, fé é um Dom, a instalação do absurdo contra toda lógica. Crença é o legado das coisas que se foram e que se vêem e com os fetiches que representam essas coisas, crença é humana, é mecânica e racional, é transferível é superficial. Religião é a fé na crença: Baseado em novas revelações, em novas visões e consequentemente, que de forma sutil e com o passar do tempo leva a uma irreconhecibilidade total da essência do evangelho pelo estelionato  através do invencionismo cinista, usando o nome de Jesus e dificilmente se vê alguém pregar o verdadeiro evangelho de Jesus, sem  existir a relatividade de compreensões isso é apostasia: que é entortar aquilo que um dia foi santo e reto daquilo que algum dia foi fé simples, creram e vira, mas se desviaram, transformaram o evangelho invencionismo em mercado, ou seja, sabem o evangelho de Jesus, se desviam ao evangelho religioso, levando assim a uma ausência total de fé original, Houve um entorpecimento na coerência e no sentido do seus ensinamentos, e na simplicidade de sua proposta. Hoje vários negam seus ensinamentos e babam o nome de Jesus a todo instante, isso é a anti-realidade do evangelho é um reaprender apostólico descarado. Ensinam a viver na ostentação e na soberania absoluta. Pregam o materialismo, as coisas do mundo, o materialismo que tira a refletividade e sobriedade cegam e trazem a mesquinharia e alienação amor ao próximo que é um sentimento de boa vontade foi esquecido, hoje o que se vê é controle total, alienação e manipulação mental e a embriagues que é um surto mental de loucura e de imprudência

Pastor da Mundial distribui lâmpadas ungidas que traz prosperidade


E, estas enganações, dentre outras são:
Ungidos de Deus
A Palavra de Deus não testifica que são ungidos do "SENHOR" os homens religiosos, os pastores, bispos, apóstolos (??).Afinal, “não toqueis no ungido do Senhor” foi a referência que Davi fez de Saul, que foi ungido rei de Israel, porém, este mesmo Saul perdeu esta unção, que foi derramada sobre Davi [leia sobre estes reis, únicos ungidos pelo SENHOR em (1Samuel)...
Ora, “não toqueis no ungido do Senhor” é uma desculpa demoníaca que muitos líderes (??) evangélicos têm usado para esconder algo, aliás, é uma situação patética querer “tentar” amedrontar alguém com o cansativo “ungido do Senhor”, muitos tomam uma bruzuntada de óleo (de cozinha) na cabeça e se acham os ungidos da vez. É cômico, e triste saber que as pessoas aceitam isto!!!
Unção de pastores
Ninguém tem condições diante de Deus a ficar ungindo a torto e a direito, ninguém tem como dar unção alguma, antes a palavra de Deus afirma que a unção que recebemos é somente pelo Espírito Santo (1João 2.25). A única situação pela unção (com azeite) que encontramos pelo testemunho e exortação da Palavra de Deus, é quanto aos enfermos (Tiago 5). Hoje sabe se que o Azeite era usado como óleo medicinal para ferimentos, dando uma referência em Tiago a usarmos um medicamento e orarmos uns pelos outros.
Quanto ao Pastor 
Paulo se referia a uma palavra não traduzida, é uma palavra simples: só um guia, um sábio, um ancião, que ajuda no entendimento da palavra e edificação da fé, até que essa pessoa amadureça! (Ef 4:13) Não é para sempre, é só até ela ter o conhecimento e alcance a unidade e plenitude da fé, (Hb 5:12) daí em diante é você anunciar o evangelho e deixar o guia, assim como Jesus fez com os apóstolos e os apostolo com seus discípulos! Esse guia, não é esse SACERDOTE que está aí hoje, líder de Culto Divino no púlpito Eclesiástico templocentrista ,que de forma prepotente se auto-intitula PASTOR/PADRE. Esse sacerdocio que está ai se chamando de Pastor e Padre foi abolido por Cristo (Hb 4:14; Hb 7:14; Hb 8:13;Hb 9:1) juntamente com o templo e o culto! 

Mas...os discípulos oravam no templo:
Jesus disse quanto a adorar ao Pai, nem no templo nem no monte, mas sim em espírito! A etimologia da palavra "Orar" vem de oratória que significa falar! Eles falavam em qualquer lugar inclusive no templo, ou Paulo seria louco, ficar denunciando o templo, chamar-lo de esterco e posteriormente frequentando-o como um clube social? Paulo diz: "fiz me Grego para ganhar Gregos, fiz homem da lei para ganhar os que estão sobre a lei", na mesma linha de raciocínio, idiotas para ganhar idiotas...Se o templo fosse realmente do Criador, então eu pergunto: Existia alguém mais importante que Jesus? Então porque no lugar do sacerdote, Jesus não ministrava o Culto no Templo? Ou Então João, Pedro ou Paulo?! Templo Religioso, e liturgia religiosa, como a conhecemos hoje, não veio do Criador, veio de ROMA! 


Quando Paulo disse que Jesus mesmo deu uns para  pastores, (Ef 4:11-14-atenção verbo no passado  o Pastor era Pedro, apenas Pedro) outros para Ministros (Paulo), Presbítero, Diácono, Bispos, (que salientando nada tem a ver como ministério da hierarquia religiosa atual), (Efésios 4:11) até que tenham maturidade e não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente,   o assunto aqui neste trecho deve estar em concordância com esse outro, (Hebreus 5:12) ou poderemos chamar paulo de louco pois se não fosse assim estaria a cada hora dizendo uma coisa diferente .
ATENÇÃO: HOJE, nosso único pastor (Hebreus 13:20; Marcos 14:27) e intercessor (1 Timóteo 2:5; Hebreus 12:24; Hebreus 8:6; Hebreus 9:21; João 2:1;) é Jesus, não é homem, ninguém toma para si essa honra (Hebreus 5:4). Hoje, temos a palavra escrita do NOVO TESTAMENTO, não temos mais pastores homens, hoje é Jesus o único mediador e intercessor e Pastor. (João 10.11-13; Hebreus 4:14; 1 Timóteo 2:5). Ficamos TOTALMENTE dependente de Deus e independente dos homens, (essas foram as idéias, que nos salvaram do TERROR do CATOLICISMO ROMANO, com o grito da reforma protestante no Sec XV, hoje esses ideais morreram e se transformaram num catolicismo que fez dieta, ou seja, a religião evangélica). Sem arrogância, não existe mais sacerdote homem, virgem Maria, Santos, Anjos ou qualquer morto,  qualquer que seja o intercessor. Todavia temos Evangelistas que são os que anunciam o evangelho, isto é, todos nós que o anunciamos! 

Outra passagem que é usada e MUITO para manipulação é essa: "Obedecei a vossos pastores..." ou seja, enquanto você está aprendendo, é um menino na fé, obedeça o que o guia lhe disser, porque ele lhe fala acerca do evangelho, e obedecer o evangelho é obedecer a Cristo, até que você amadureça e não seja menino na fé, foi assim até que o Evangelho do Novo Testamento foi escrito é claro, hoje temos o Evangelho por escrito e não existem mais guias, apenas evangelistas que são aqueles que anunciam o evangelho: essa merece uma matéria exclusiva, Cique aqui>


Quem vem matar roubar e destruir é o Ladrão, o Falso Pastor,
o mercenário (João 10:10-13) e não o Diabo como a religião ensina, se ocultam essa informação, bem se vê o tipo de ministro que são. Leia João e confirme você mesmo! 

Azeite da unção (antigo Testamento)
Quando se medita na Palavra de Deus, encontra-se em (Êxodo 30.22-33), o relato sobre Deus determinando o azeite da Santa unção que tinha propósitos específicos na tenda da congregação, arca do Testemunho e na consagração dos sacerdotes. Porém, é imprescindível salientar que o azeite da Santa unção não poderia ser usado afim de outros propósitos, e para tanto, adverte o SENHOR: “Não se ungirá com ele a carne do homem, nem fareis outro de semelhante composição; santo é, e será santo para vós.” (Êxodo 30.32) Porquanto, não há procedentes bíblicos para se afirmar que um “óleo” seja o azeite da unção, e que há poder de Deus sobre ele, é presunção, rebeldia, insubordinação diante do SENHOR.
Quanto a revelação do espírito santo
 É sempre uma reafirmação do que nos foi dado e não no invencionismo relativista na sutilidade e cínica.  

Lugar com nome de “igreja”
No antigo Testamento, o templo de Salomão foi feito para arca da aliança, se o criador pediu para nem lembrarmos mais da arca, quanto mais de algo secundário como o templo que foi feito para a arcar. (Jeremias 3:16). Em síntese, naquela época o templo, era único, reservado aos sacrifícios e atos religiosos administrado pelo sumo sacerdote, enquanto as sinagogas eram varias e direcionadas a oração, leitura da palavra e interpretação no velho testamento. Jesus consumou o altar e o templo espiritual, não havendo mais a necessidade deste;


Em apocalipse diz que A besta blasfema contra o tabernáculo de Deus (Ap 13:6); Se o verdadeiro Tabernáculo/Templo/Igreja somos nós (1 Cor 6:19), pela etimologia da palavra, “blasfêmia é substituir algo verdadeiro pelo falso”, substituíram o templo verdadeiro que é você (1 Cor 3:16-17) por um outro falso feito por mãos humanas, isto é, o templo de alvenaria não feito por Deus, (João 2:19-21) que todos chamam hoje de igreja. Jesus é o caminho, não é um cainho físico, nem no templo nem no monte, é um caminho espiritual. (João 4:20-24).  Não há construções físicas, como feito na torre de babel, ou templos feitos por mãos para se chegar ao criador, o verdadeiro templo é feitor pelas mãos do criador, e não do ser humano.


Templo de pedra é blasfema contra o verdadeiro tabernáculo, templo sempre foi uma ferramenta política, um instrumento extrativista de arrecadação financeira desde a época de Jesus; Os lideres de hoje inconscientemente seguem os padrões imperialistas do sistema Romano e não os padrões dos apostolo, se fazem sacerdotes negando assim o sacrifício de cristo. Dizem que a internet não presta? Porque será? Teriam eles medo do povo manipulável descobrir a verdade através de um meio de comunicação livre e não manipulado? 
"E, estando Paulo no meio do Areópago, disse: Homens atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos; Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu anuncio". (Atos 17:22-23)

1-
(Primeiro atributo do Deus de Paulo)"O criador do céu e da terra"
2-(Segundo atributo) "Não habita em templos e nem precisa ser servido em templos por mãos de homens. "
Esse que é o VERDADEIRO  criador, esse que não precisa ser servido POR MÃOS, será mesmo que ele precisa do seu dinheiro para manter a obra dele? Precisa que você frequente templos e altares pagãos? precisa que cante e bata palma pra ele? precisa receber louvores de homens em voz alta? Se o seu Deus pede para servi-lo dessa forma, a qual "deus" de tantos "deuses" que existem você serve?

Mas...Jesus Defende o Templo!?

Jesus chega com o chicotinho e defende o Templo Romano de Erodes? Quando ele diz a "minha casa" Sempre que se fala em minha casa no antigo testamento, o Criador se refere a ISRAEL , sempre foi ISRAEL a casa dele desde o antigo testamento como está escrito (Atos 17:22-23). Nesse momento foi uma das vezes que Jesus disse que veio para cumprir a Lei, (Mt 5:17) enquanto ela durou é claro! (2 Co 3:14) (Rm 10:4), (Rm 8:2-4), (Gl 2:16-19). Estavam violando a Lei de Moisés (que dizia que o sacrifício deveria ser de um animal criado desde pequeno e sacrifica-lo ao ficar adulto) ao vender os animais na porta do tempo, estavam anulando a alegoria da Lei de Moisés, e a  alegoria é essa: do sacrifico da lei de Moisés é uma sombra das coisas vindouras e um memorial ao salvador que viria ser sacrificado, para os que estavam sob a lei, a fim de lembrar a todos que:  Da mesma forma com que o cordeiro amado que você criou, amou, deveria ser sacrificado, isso mesmo, sendo um animal inocente que você tem um vinculo amoroso, para morrer por nada no altar (sangue não pode tirar pecado disse Paulo), assim aconteceria com o salvador. A alegoria foi instituída, para que as pessoas tivessem a noção de como o criador se sentiria ao enviar o seu filho, cordeiro inocente e imolado. Quando Jesus chegou com o chicotinho, tendo a ciência do futuro, ele se sentiu vendido e comercializado, comercializando ele mesmo que representa o sacrifico um memorial ao futuro onde seu nome seria comercializado no futuro, ou seja, nos dias de hoje também. Jesus se viu no espelho! A começar: que ele foi comercializado por 30 pratas! Clique Aqui  para saber mais
 
Portanto: Se se o espírito do pai habita em vós, (Rm 8:11) porque buscar em templos de pedra? Nem no templo nem no monte é importante que se adore em espírito porque o pai é espírito como está escrito (Atos 17:24).(João 4:20-24). Santuários de pedra são coisas de Judeus da antiga aliança ou lei de Moisés feita para Israel, não para nós, (Dt 4:44), manifestações físicas, onde havia a necessidade de um mediador de sacrifícios, nós não devemos imitar os Judeus, pois quem imita Judeu e não é Judeu, chama se Sinagoga de Satanás (Ap 2:9) (Ap 3:9).

 
O DEUS DE JESUS É DIFERENTE, LEIA O EVANGELHO DE JOÃO NA INTEGRA POR FAVOR!
Cristo veio ao mundo fazendo-se sacrifício para trazer salvação aos pecadores (Col 1:14) e, portanto, quando o aceitamos como nosso Senhor e Salvador, nos abstemos das coisas do mundo, somos pertencentes a Igreja de Deus, ( Efésios 2), então, lugares com nome de “igreja” ou templos nomeados de “igreja” nada são, somente são lugares de encontro!! Na verdade, muitos se acham afrontados com minhas mensagens, entretanto, somente quero demonstrar que Cristo veio ao mundo para salvação, e não para dar privilégios a uma meia dúzia de tolos religiosos...por Cristo, em Cristo, para Cristo, nos interesses da Igreja que Cristo edificou. 
Pois bem, sabemos que a Igreja de Cristo são pessoas, única, a Palavra de Deus exorta em não nos dividir, “conhecendo Ele os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino, dividido contra si mesmo, será assolado; e a casa, dividida contra si mesma, cairá” (Lc 11), e neste sentido Paulo afirma da Igreja (1 Cor 1-12,13); A “universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus” (Hb 12) está em todo lugar, santificados em Cristo Jesus, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso, porquanto, não se pode afirmar que a “igreja” é um lugar fixo, paredes fixas, um lugar geográfico. Então, como sabemos pela Palavra de Deus sobre a definição de Igreja, de que não tem um chamado divino qualquer um que se apresenta como pastor, bispo, apóstolo(??) ou seja lá o título que for, de que “altar” em lugares com placa de “igreja” não são de importância alguma, deve-se, todos, os que já conhecem a Deus e outros que o venham conhecer, por conseguinte, se precaver das gambérrias que homens religiosos têm criado para enganar multidões (e como enganam).

Estamos na Nova Aliança ou Novo Testamento
Que acontece com a morte do testador, Jesus! (Hb 9:16-17) E não é aquela página em branco que começa no livro da Bíblia de Mateus, essa divisão foi feito por arcebispos católicos para nos enganar: e dar respaldo a liturgias e templocentrismo da antiga aliança (Velho Testamento). Antes da morte de  Jesus todos deveriam cumprir a lei de Moisés, (Dt 4:44), (Os. 11:1), (Dt. 23:3-5), (Is 43:3), (1 Cr 29:18), (1 Cr 17:24), (Gn 17:19)  inclusive, dízimos, ofertas, sacrifícios, liturgia, circuncisão e templo que segundo a própria lei do velho testamento tudo isso se finda com a morte do Messias Jesus,  (2 Co 3:14) (Rm 10:4), (Rm 8:2-4), (Gl 2:16-19),  que foi provado ser Jesus. Isso pode ser encontrado na carta de Paulo direcionada aos Hebreus, Gálatas e Romanos. Cristo, tomando da antiga lei o que é eterno e divino e rejeitando, o que era transitório, e o que era puramente disciplinar e de concepção humana (João 7:22), rejeitando o que não era de seu Pai eterno. Jesus, acrescentou a revelação da vida futura, de que Moisés não falara, assim como a das penas e recompensas que aguardam o homem, depois da morte. Além do que era de concepção humana e puramente disciplinar, podemos também identificar através de Jesus e seus apóstolos, as profecias que não eram de seu Pai eterno, podemos identificar o falso senhor, um anjo caído, que se fez passar pelo verdadeiro pai diversas vezes, aos profetas antigos, no antigo testamento conforme foi denunciado através do profeta Jeremias

O Dízimo  

O dízimo de Abraão foi dado uma única vez voluntariamente a Melquizedec, depois no sacerdócio Levitico virou um elemento da lei de Moisés (1 Cr 15:2) (Hb 7.5), (Hb 7.11) , o dízimo foi instituído para as 11 tribos de  Israel pegar a décima parte e oferecer a tribo de Levi, pois era uma tribo pobre e passava necessidade, o "maior ajudava o menor" "o mais forte ajuda o mais fraco", e ainda somente poderiam colher quem fosse da "tribo de Levi", se não for de Levi não pode recolher os dízimos, este costume existiu de Abraão, até Levi (Hb 7:9), também não era dinheiro. "Se o sacerdote Levitico fosse perfeito não haveria a necessidade de buscar outro, agora temos um grande Sumo Sacerdote chamado Jesus" e "o mandamento precedente é ab-rogado pela sua fraqueza e inutilidade", não há mais sacerdote homem "Novo testamento/aliança tem validade com a morte do testador" "(Hb 7, 1 - 28). Aquele que volta as práticas do antigo testamento faz a cruz vã e a promessa aniquilada". ( Rm 4:14). Matéria completa e detalhada Clique aqui>>

Mas, Jesus Mandou dar Dízimo...
Quando Jesus viveu sobre a terra todos estavam sobre os mantos da lei de Moisés, era comum que ele instruísse sobre os preceitos da lei aos Escribas e Fariseus (Mateus 23:23), estes eram Judeus e deveriam cumprir a lei desta aliança, ate que o sacrifício de Jesus fosse consumado (João 19:30), o Filho de Deus, o Messias, que como Deus prometeu, traria fim a Lei de Moisés ( Hb 8:13) (Hb 12:24) cumprindo-a com seu sacrifício e trazendo uma nova aliança, que incluiria os Gentios (Atos 26:23). Isso tudo pode ser encontrado bem explicado na carta de Paulo direcionada aos Hebreus. Matéria completa e detalhada Clique aqui>>

A obra que precisa ser mantida
Não é o templo físico"Igreja", é o templo espiritual, o templo verdadeiro, ou seja, cada um de nós, ajudarmos uns aos outros, assim ajudamos a Deus, falarmos de Jesus um para os outros, não é falar de RELIGIÃO e regrinhas solenes, devemos nos reunir (Hebreus 10:25) ou seja, congregar,  em qualquer local para conversar sobre ele e seu evangelho. E NÃO EXISTE NENHUMA PRÁTICA RELIGIOSA LITÚRGICA.
Curas
Jesus nos alertou sobre muitos falsos prodígios e milagres, (Mt 24:4), (2 Co 11:13-15), (2 Tm 3:13), (Ap13:13-14; 16:13-14) quem estuda a bíblia sabe muito bem disso. Quando a cura é verdadeira, são mediante a fé, (Lc 18:42) é entre você e Deus, se você tem a fé plena e em nada duvidando (Tiago 1:6), não há a necessidade de pedir as outras pessoas que orem por você! Confie! Se sua fé ainda for fraca, você precisa que os irmãos interceda por você SIM. Deus cura quando não há meios, Deus cura quando há meios. Deus também não cura com meios ou sem meios. Isso tudo é físico, inerente a matéria, ele curou como fez no inicio da cristandade a fim de que se provasse que ele seria o Messias, como dito pelos profetas. O importante é a vida eterna e não essa fique tranqüilo e calmo, fique na fé, use os meios tecnológicos, exemplo: os raio gama que identificam o câncer através de seu corpo foram criados por Deus, tudo foi criado por meio dele. Todavia ele não tem obrigação de curar ninguém. A promessa é vida eterna! (João 3:15). Lembre-se a tribulação prova o valor da fé, traz perseverança experiência e esperança que traz maturidade, todavia essa leve e momentânea tribulação não se compara a vida eterna! 
O verdadeiro evangelho de Jesus
É crer nele e praticar suas palavras com simplicidade e fé, que seja até no campo sem religião nenhuma, Jesus não é o evangelho religioso, com procissões, regras, preceitos, cântico, coral, velas, incenso e ficar fingindo que se vive do evangelho freqüentando instituições que ministram cultos litúrgicos de origens pagãs, solenes,  penitências e sacrifícios, culto as correntes, a templos, a imagens, a teologia da prosperidade, ao dinheiro, equívocos, erros, blasfêmia e heresia teológicas de acervo doutrinário das quais NUNCA SAIRAM DA BOCA DE JESUS, indo a assim a OUTROS "deuses" deturpando o evangelho de forma sutil pelo estelionato  através do invencionismo cinista, usando o nome de Jesus.

Lembre-se: O evangelho é fé a religião é crença

 

20 comentários:

Postar um comentário